quinta-feira, 26 de abril de 2018

Para o E.

Quero que você passe.
Como desbota a tinta de nota fiscal. Como papel carbono que falha por excesso de uso.
Que passe. E ao passar por mim, não tenha esse olhar triste desviado pro chão. Não precisa pedir perdão.
Quero você bem. Bem longe,
bem consigo, bem situado em sua loucura. Quero-o são.
Mas passado. Cozido igual o doce. Marinado nas lágrimas que nunca derramei por você. Frito no azeite quente que não consegue evitar.
Supera. Esquece. Foi quase nada, não. Não precisa pedir perdão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário